quarta-feira, 16 de abril de 2008

A Agenda Secreta dos Shows de Rio Mafra

Pouca gente sabe, mas Rio Negro não é apenas uma cidade. São duas. Uma é a cidade que todo mundo conhece e que vê no Google Earth. A outra a gente só conssegue enxergar se treinar bem os olhos. Se ficar quietinho no canto, sancando os lances de mansinho, como diria Dr. Syd. Essa outra cidade é mais viva do que a outra. É uma cidade gerada, gestacionada (com o perdão do neologismo pediátrico-obstétrico), que nasce de baixo das pedras e pedregulhos quando esses são atingidos por raios fulminantes. Pra quem duvida, convido que venha para cá, em noites de tempestade e rock´n´roll no Paiol, para verificar in-locco o brotamento dessa modalidade de cultura.

Alguns fisicos defendem a existência de um "mundo das sombras". Uma espécie de realidade que intereage com a "nossa" realidade por serem uma a projeção da outra. Como se a sombra da agitação das particulas nucleares criasse um mundo espelho idêntico projetado em si mesmo. Assim o que acontece numa realidade poderia estar acontecendo em outra, mas com pequenas diferenças de acordo com a energia que bombardeia essas particulas.

Eu ia escrever um pequeno tratado pseudo-místico-científico tentando explicar como esse fenômeno afeta a vida das pessoas aqui na cidade, mas vou deixar isso para outro momento. Vamos dizer simplesmente que aqui as coisas acontecem de forma inexplicavelmente diferentes. Isso, por hora, talvez seja suficiente para dizer que a agitação molecular, devido aos harmônicos produzidos pelas caixas de som amplificadas, levam a mente de algumas pessoas de Rio Negro para a Rio Negro das Sombras e de lá pra cá também.

E é à partir dessa astrofísica nebulosa que eu embaso a Agenda Secreta dos Shows de Rio Mafra. Além dos festivais de Hard Core (ou emo, como me garantiram alguns) e do Festival de Metal (organizado pelo nosso amigo Bello), teremos ainda esse ano o II Rock in RioMafra. E dessa vez, se tudo der certo, deverá ser realmente a festa das festas de rock da nossa Mórbida Provincia e arrabaldes. Nós, do programa Difusão do Rock, já estamos dando os primeiros passos na organização da festa, e pedimos a colaboração de todos os interessados no sentido de nos auxiliar na escolha das bandas, do local e das atrações extras. Uma vez que a festa é feita principalmente para os ouvintes do programa, gostariamos de ouvir as opiniões, para avaliar melhor as nossas opções.

Tivemos bons shows durante o ano passado. Vimos Décio Caetano, Ferro Velho, Beterraba Solar e outras, só pra ficar nas bandas de fora. Aqui, na nossa propria cozinha, tivemos o surgimentos de novas bandas Como a Dr. Faustus e a Jolly Roger, além da renovação da Daisy Confusa e da continuidade do Código Morse e dos Remanscentes. E para ampliar as fronteiras desse nosso pequeno mundo noturno de rock é que nossas mentes e corações, agitados à niveis atômicos, apontam na direção do Rock in RioMafra II. Na cidade das sombras, é claro.

P.s. Só para não passar em Branco: Hoje à noite tem Acoustic Ciola´s Family no Paiol Rock Bar. Tânia e Rafael, voz e violão, Rock e Picanha na Pedra.

4 comentários:

Amyitis disse...

Pois eu acho q deveriam fazer um festival mesmo, bem doido.
Num lugar tipo o Olsen, q no mínimo começasse meio dia e fosse até a madrugada...ou (por que não) começasse num sabado e findasse no domingo. Seria legal um show maior digamos sabado a noite (eu nao tenho idéia do que seria um show maior pra vocês, já que um é menos certo da cabeça q o outro), e durante o dia outros shows legais, com bandas menores. Poderiam vender camisetas, o shossig podia colocar uma barraquinha pra vender móveis, o cassias poderia atender por 10 reais, o chico poderia fazer uma tarde de assistência judiciária gratuita e o Rafinha poderia cuidar da barraca do beijo...
Mas falando sério, o Olsen é um lugar legal, tem até uma cozinha bacana lá, da pra vender altos rangos.
Quanto as bandas, eu acho q não poderia faltar Ferro Velho e Beterraba Solar, derepente o Décio Caetano seria bacana tbm. Isso sem falar da Daisy Confusa, Jolly Roger, Remanescentes, Woodstock e aí por diante...
Outro lugar bacana é o Hable, mas aí já acho muito grande, e o Augustinho vai querer tocar.
Outra coisa bacana, seria o Rogélis fazer uma esposição, os meninos do Occa fazerem piercing e tatuagens, o Romam autografar seus livros =) essas coisas...
Sei lá tenho várias idéias, quem sabe uma ou outra sirva.
Apesar de que eu acho que vocês já pensaram em tudo isso...

Glauber disse...

Quanta idéia minha nega...
Mas também acho que não pode faltar Ferro Velho e Beterraba Solar.

jessikinha disse...

Mto boa a idéia!!!
Claro, concordo que não poderia faltar Ferro Velho e Beterraba Solar...

Zaratustra disse...

alguém podia fazer um teatro
podia ser uma esquete pequena
e também um malabaris

rock in rio-mafra em virada cultural

PS: da dança turca eu já desisti